O Objetivo deste Blog é divulgar artigos e documentos interessantes para a história de Lages e para a história e genealogia das famílias dos seus primitivos povoadores.

[As publicações deste Blog podem ser utilizadas pelo(a) interessado(a), desde que citada a fonte: KOTCHERGENKO, Tânia Arruda. Nome da postagem in blog Lages Hístórica, Disponível em http://lageshistorica.blogspot.com.br]

21 de março de 2011

O Congado e a Irmandade Nossa Senhora do Rosário em Lages - 1866

Postamos hoje transcrição parcial de um “Requerimento” manuscrito, atualmente existente no Acervo do Convento Franciscano de Lages, encaminhado em 1866 por João Manoel Coelho, escravo Congo forro, ao então Vigário de Lages. A rogo do suplicante assinou Francisco Honorato Cidade.

Datado de 16/01/1866 o Requerimento foi enviado em nome da Irmandade Nossa Senhora do Rosário por seu representante João Manoel Coelho escravo preto Congo forro. Dentre os objetivos do Requerimento destaca-se o de representar contra Candido pardo escravo de Senhorinha Baptista que em combinação com Antonio Pereira dos Santos teriam pretendido alterar a indicação do nome da Rainha da Festa do Congado em Lages no ano de 1866. Os representados pleiteavam que fosse Rainha a crioula livre Paula Maria dos Prazeres enquanto a Irmandade requeria fosse mantida a Rainha eleita pelos seus membros: Catharina escrava de Antonio Rodrigues Lima. A Rainha eleita pela irmandade, segundo consta do Requerimento “(...) já havia se preparado fazendo avultadas despezas para receber a corôa que por direito consectudinário de eleição lhe pertencia”.

Mas o documento também traz outras ricas informações: detalhes de como era tradicionalmente festejado o Congado em Lages, sua importância para a comunidade e ainda outras preocupações a respeito da situação da Irmandade Nossa Senhora do Rosário e do andamento da construção da respectiva Capela.

Assim, para que não se percam as riquezas de detalhes, e visando demonstrar com maior fidedignidade o costume e o linguajar de época, segue transcrição parcial do referido documento na forma em que foi originalmente escrito, critério este já seguido em nossas postagens anteriores:

“(...) Desde as mais remotas eras existe o costume de pelas Festa de Natal festejarem os pretos africanos a Nossa Senhora do Rosário e em alguns lugares também S. Benedito com festividades da Igreja e de diversos reinados sendo porém, o principal deles , que tem a precedencia sobre todas as outras e o respeito dellas, a de Congo o que bem exempla o Cap. 4.o do Compromisso da Irmandade N. Sr.a do Rosário da Vila de S. Jose aprovado pela Resolução Provincial n. 305 de 19 de Abril de 1850.

O mesmo costume se ha observado nesta Cidade chegando-se o rei e mais funcionários do reinado, preferindo-se sempre para os cargos de rei e de rainha pretos africanos congos, e na falta destes quaesquer outros pretos africanos, ou ainda, na falta d'estes creoulos descendentes de africanos.

Sequindo- o indicado antigo costume, de tempos immemoriaes, foi no corrente ano eleita para rainha a preta africana Catharina escrava do cidadão Antônio Rodrigues Lima, a qual devia no dia 6 (dia de Reis Magos que a Igreja Celebra) do mes corrente receber a coroa das mãos do Revd.o Vigário, como é costume.

(...) [Seque reclamando contra a indicação de Paula Maria dos Prazeres para Rainha da festa]


Os negros, revoltados, combinaram com o Suplicante vir por todos eles e por si mesmo representar contra este fato escandaloso, pedir a anullação dessa eleição nulla, e manifestando que é seo desejo que a eleição seja considerada feita do seguinte modo:


Rei - Marcellino de Oliveira, filho de Lucia Maria da Conceição;


Rainha - Catharina escrava de Antonio Rodrigues Lima;


Juiz - Antonio escravo de Gertrudes Alves;


Juiz do ramo - Benedicto escravo de D. Senhorinha Baptista;


Juiza - Anna do Amaral


Juiza do ramo - Theodora escrava de João Delfes da Cruz


Pagem da coroa do rei - João Manoel Coelho (o Suplicante)


Pagem da coroa da rainha - Joanna escrava de Claudiano de Oliveira Rosa


Capitão do mastro - Breno, escravo do ten.te Laurentino Jose da Costa


Alferes da Condesa - Joao Moçambique liberto do falecido Antonio do Amaral Gurgel


Mordomos - Mathias dos Santos, Manoel escravo de C.O. Rosa, Domingos [...] de Mattos, e Manoel Jochambone liberto de A. A Gurgel


Mordomas: Lucia escrava de Jorge Meyer, Anna escrava do Major Antonio Saturnino de Souza e Oliveira, Emilia escrava de D. Bernardina de Amorim Ricken ; e Francisca escrava de Jorge Trueter


Thesoureiro - Miguel Francisco de Mello


Procurador - Domingos do Nascimento Furtado


Escrivão - Antonio Jose Candido”.


Seque o texto citando Leis e outras normas que dispunham sobre a competência para nomear o administrador de Irmandades e pedindo que seja nomeado “administrador zelozo que tome as rédeas da Irmandade que até o presente está irregularmente constituida por nao ter compromisso, de fim de poder levar a efeito a edificação da Capela começada a muitos anos, para o que tem a Senhora do Rosário tido avultadas esmolas, de cujo destino se não se tem sciência, sendo que a poucos meses correo noticia de ter sido roubada pelo secondo a caixa de esmolas, que existe na Capella”.


Citações transcritas do original por Tânia Arruda Kotchergenko.

Nenhum comentário:

Postar um comentário